CONHECA O QUE É UMA CHAVE FIM DE CURSO

CONHECA O QUE É UMA CHAVE FIM DE CURSO
CONHEÇA O QUE É UMA CHAVE FIM DE CURSO OU MICROSWITCH

PLACA IDENTIFICADORA DO MOTOR ELÉTRICO

Hoje vamos entender um pouco de motores elétricos, mas especificamente sua placa identificadora. Todo motor elétrico possui uma placa identificadora colocada pelo fabricante de acordo com a norma NBR 7094 .


Aqui temos a infomação sobre a potência nominal do motor.
Um motor de 3,7 KW e dentro do parenteses 5 CV.
Definição : Cada cavalo tem 736 watts, portanto  5 cv  x 736 w  = 3.700 watts .

RPM ( rotações por minuto ), trata-se de um motor de 2 polos,um motor de alta rotação assíncrona .
velocidade assíncrona é a rotação medida no eixo do motor. Em síntese, é a verdadeira rotação do motor, descontado-se as perdas; daí o nome de motor assíncrono (em português assíncrono significa fora de sincronismo, no caso entre a velocidade do campo magnético e a do eixo do motor). O valor lido na placa dos motores, portanto valor nominal, é o valor da velocidade assíncrona.

Fator de serviço é um multiplicador que, quando aplicado à potência nominal do motor elétrico, indica a carga que pode ser acionada continuamente sob tensão e freqüência nominais e com limite de elevação de temperatura do enrolamento. A utilização do fator de serviço implica uma vida útil inferior aquela do motor com carga nominal. O fator de serviço não deve ser confundido com a capacidade de sobrecarga momentânea que o motor pode suportar. Para este caso, o valor é geralmente de até 60% da carga nominal durante 15 segundos.

Exemplo : motor de 8,7 A e FS 1,15 Corrente máxima admissível = 8,7 A x 1,15 = 10,005 A


É a determinação da temperatura máxima de trabalho,que o motor pode suportar continuamente sem ter prejuízos em sua vida útil.
A classe de cada motor,é em função de suas características construtivas. As classes de isolamento padronizadas para máquinas elétricas são:
CLASSE A - 105°C; CLASSE E - 120°C; CLASSE B - 130°C; CLASSE F - 155°C; CLASSE H-180°C.


Os motores elétricos solicitam da rede de alimentação, durante a partida, uma corrente de valor elevado, da ordem de 6 a 10 vezes a corrente nominal. Este valor depende das características construtivas do motor e não da carga acionada. A carga influencia apenas no tempo durante o qual a corrente de acionamento circula no motor e na rede de alimentação (tempo de aceleração do motor).
A corrente é representada na placa de identificação pela sigla Ip/In (corrente de partida / corrente nominal).
Atenção: Não se deve confundir com a sigla IP, que significa grau de proteção.



É a indicação das características física dos equipamentos elétricos, referenciando-se a permissão da entrada de corpos estranhos para seu interior. É definido pelas letras IP seguidas por dois algarismos que representam:

1º algarismo: indica o grau de proteção contra a penetração de corpos sólidos estranhos e contato acidental
0 - sem proteção
1 - corpos estranhos de dimensões acima de 50 mm
2 - corpos estranhos de dimensões acima de 12 mm
4 - corpos estranhos de dimensões acima de 1 mm
5 - proteção contra acúmulo de poeiras prejudicial ao equipamento
6 - proteção total contra a poeira


2º algarismo: indica o grau de proteção contra a penetração de água no interior do equipamento:
0 - sem proteção
1 - pingos de água na vertical
2 - pingos de água até a inclinação de 15º com a vertical
3 - água de chuva até a inclinação de 60º com a vertical
4 - respingos de todas as direções
5 - jatos de água de todas as direções
6 - água de vagalhões
7 - imersão temporária
8 - imersão permanente

Exemplo: grau de proteção IP55: proteção completa contra toques, acúmulo de poeiras nocivas e  jatos de água de todas as direções .



A tensão de funcionamento na  grande maioria dos motores elétricos são fornecidos com os terminais religáveis, de modo que possam funcionar ao menos em dois tipos de tensões. No caso da nossa placa 220 volts e 380 volts .


A corrente nominal é lida na placa de identificação do motor, ou seja, aquela que o motor absorve da rede quando funcionando à potência nominal, sob tensão e freqüência nominais.
Quando houver mais de um valor na placa de identificação, cada um refere-se a
tensão ou a velocidade diferente.

O motor trifásico é um consumidor de carga elétrica equilibrada. Isto significa que todas as suas bobinas são iguais, ou seja, têm a mesma potência, são para mesma tensão e conseqüentemente, consomem a mesma corrente. Logo, as correntes medidas nas três fases sempre terão o mesmo valor.


Cada tipo de máquina exige uma condição de carga diferente do motor. Um ventilador ou uma bomba centrífuga, por exemplo, solicita carga contínua, enquanto uma prensa puncionadora, um guindaste ou uma ponte rolante solicita carga alternada (intermitente).
O regime de serviço define a regularidade da carga a que o motor é submetido. A escolha do tipo do motor deve ser feita pelo fabricante da máquina a ser acionada, comprando o motor mais adequado a seu caso. Quando os regimes padrões não se enquadram exatamente com o perfil da máquina, deve escolher um motor para condições no mínimo mais exigentes que a necessária.

Os regimes padronizados estão definidos a seguir:
- reg. contínuo (S1)
- reg. de tempo limitado (S2)
- reg. intermitente periódico (S3)
- reg. intermitente periódico com partidas (S4)
- reg. intermitente periódico com frenagem elétrica (S5)
- reg. contínuo com carga intermitente (S6)
- reg. contínuo com frenagem elétrica (S7)
- reg. contínuo com mudança periódica na relação carga/velocidade de rotação (S8)
- reg. especiais.
Nas placas dos motores consta seu tipo de regime (Sx). Alguns regimes são acompanhados de dados suplementares (Exemplo: S2 60 minutos).

Frequência nominal de trabalho do motor. quanto maior a frequência de um motor , maior vai ser a sua velocidade.


Um motor elétrico não apresenta o mesmo conjugado para diferentes rotações. A medida que vai acelerando, o valor do conjugado altera, adquirindo valores que vão depender das características de construção do motor (normalmente do formato do rotor). A variação do conjugado não é linear e não existe relação de proporcionalidade com a rotação.
Existem três categorias de conjugados definidos por norma que determinam a relação do conjugado com a velocidade e a corrente de partida dos motores trifásicos, sendo cada uma adequada a um tipo de carga.

Categoria N – conjugado de partida normal, corrente de partida normal, baixo escorregamento. A maior parte dos motores encontrados no mercado pertencem a esta categoria, e são indicados para o acionamento de cargas normais como bombas e máquinas operatrizes.

Categoria H – conjugado de partida alto, corrente de partida normal, baixo escorregamento.
Empregado em máquinas que exigem maior conjugado na partida como peneiras, transportadores carregadores, cargas de alta inércia e outros.

Categoria D – conjugado de partida alto, corrente de partida normal, alto escorregamento (superior a 5%). Usado em prensas concêntricas e máquinas semelhantes, onde a carga apresenta picos periódicos, em elevadores e cargas que necessitem de conjugados de partida muito altos e corrente de partida limitada.


A energia elétrica absorvida da rede por um motor elétrico é transformada em energia mecânica disponível no eixo. A potência ativa fornecida pela rede não será cedida na totalidade como sendo potência mecânica no eixo do motor.
A potência cedida sofre uma diminuição relativa as perdas que ocorrem no motor. O rendimento define a eficiência desta transformação sendo expresso por um número
(<1) ou em percentagem.



Exemplo : Qual é a potência fornecida por um motor trifásico, com rendimento de
90%, que recebe uma potência de 15,5 kW?
P = 15,5 kW x 0,90
P = 13,95 kW


Um motor elétrico é acompanhado de uma placa de identificação onde são informados suas principais características. Outras precisam ser obtidas com o fabricante através de catálogos ou consultas diretas.







FUSÍVEL NH O CONHEÇA MELHOR !

NH são as iniciais de 'Niederspannungs Hochleistungs, que em língua alemã significa "Baixa Tensão e Alta Capacidade de Interrupção").

Atendendo às normas IEC 60 269-1 e IEC 60 269-2-1 e NBR 11841. Seu corpo cerâmico de alta resistência de um material denominado Esteatite, que atende a uma série de requisitos de solicitações dos esforços mecânicos e térmicos que ocorrem durante as sobcorrentes.

Os fusíveis são preenchidos por areia de quartzo de alta pureza química e distribuição granulométrica controlada. Este material conduz parte do calor do elemento para o corpo e desempenha papel fundamental no processo de extinção do arco e partes metálicas a prova de corrosão.

FUSÍVEIS NH  DE 1000 AMPÉRES 
Os fusíveis utilizam 2 letras, ( letras para identificação do tipo de atuação do fusível )sendo que a primeira letra, denomina a "Faixa de Interrupção" , ou seja, que tipo de sobcorrente o fusível irá atuar, que são elas:

  • "g" - Atuação para sobrecarga e curto
  • "a" - Atuação apenas para curto-circuito

A segunda letra, denomina a "Categoria de Utilização", ou seja, que tipo de equipamento o fusível irá proteger, que são elas:

  • "L/G" - Proteção de cabos e uso geral
  • "M" - Proteção de Motores
  • "R"- Proteção de circuitos com semicondutores

Sendo assim, temos as montagens dos principais fusíveis utilizados no mercado:

  • "gL/gG"- Fusível para proteção de cabos e uso geral (Atuação para sobrecarga e curto)
(Esta curva é que em sua maioria denominam erroneamente - "Retardados")
  • "aM" - Fusível para proteção de motores
(Pela confusão, nunca se sabe se esta curva pode denominar-se "rápida" ou "retardada")
  • "aR" -Fusível para proteção de semicondutores
(Este podendo ser chamado de "Ultra-Rápido", por não criar conflito com outras curvas)

HÁ DIVERSOS TIPOS DE FUSÍVEIS, EMBORA O FUNCIONAMENTO SEJA BASEADO NO MESMO PRINCÍPIO. OS FUSÍVEIS SÃO PROJETADOS COM DIVERSAS CAPACIDADES E DEVEM SER USADOS DE ACORDO COM A NECESSIDADE DE PROTEÇÃO DE CADA CIRCUITO .
NÃO TENTE USAR FUSÍVEIS DE MAIOR CORRENTE DE PROTEÇÃO, JÁ QUE VOCÊ PERDERA SUA PRINCIPAL CARACTERÍSTICA : A PROTEÇÃO DO CIRCUITO .



VÍDEO AULA INVERSOR DE FREQUÊNCIA ( USANDO O POTENCIÔMETRO )



VÍDEO AULA INVERSOR DE FREQUÊNCIA:

ESTAMOS DISPONIBILIZANDO  PARA DOWNLOAD E NO YOU TUBE A VÍDEO AULA QUE  ENSINA A PROGRAMAR VIA IHM UM INVERSOR DE FREQUÊNCIA CFW 09 DA WEG PARA ACIONAR UM MOTOR VIA ENTRADA ANALOGICA UTILIZANDO UM POTENCIÔMETRO .

INVERSOR CFW 09 DE 86 AMPERES .



























Clique aqui download da vídeo aula de acionamento de motor elétrico com inversor através de potenciômetro.





Simbologia dos Instrumentos de Medidas Elétricas

Quando vamos executar uma instalação elétrica qualquer, necessitamos de vários dados e um deles é a Simbologia dos Instrumentos de Medidas Elétricas . Que na maioria das vezes passam despercebidos pelos profissionais da área.


                   


Observe que os instrumentos se distinguem por símbolos gravados em seus visores. Esses símbolos por mais estranho que eles sejam , cada um tem o seu significado importantíssimo para as medições das grandezas elétricas : Classe de precisão, tipo de corrente, tensão de ensaio, posição de instalação e o seu principio de funcionamento.

1°-Simbologia quanto ao princípio de funcionamento



Instrumento de Ferro Móvel:

Na parte interna de uma bobina, uma chapa de ferro doce fixa é montada em oposição a uma chapa móvel. Se na bobina circula corrente, então ambas as chapas são magnetizadas identicamente em relação aos pólos resultantes, e desta forma, se repelem. Quando se dá a inversão do sentido de circulação da corrente,na bobina,as chapas são novamente magnetizadas identicamente,e continuam se repelindo. Por isto, os instrumentos de ferro móvel são adequados para a medição, tanto de corrente quanto de tensão, em corrente contínua e em alternada.










Instrumento de Bobina Móvel :


No campo de um imã permanente, é montada uma bobina móvel, giratória, alternada por corrente elétrica. a corrente é levada até a bobina por meio de molas espiras, que simultaneamente desenvolvem o conjugado de oposição ao deslocamento da bobina.
A rotação da bobina e consequente deflexão do ponteiro, são proporcionais à corrente, o que faz com que os intervalos sobre a escala estejam igualmente distanciados. O ponto zero da escala pode tanto ficar no meio quanto na extremidade. Quando ocorre inversão do sentido de circulação da corrente, ocorre também a inversão da rotação da bobina ou da deflexão do ponteiro. Disto resulta que este instrumento apenas pode ser usado para medição de tensão ou corrente contínua.






INSTRUMENTO ELETRODINÂMICO :
O sistema de medição eletrodinâmico consiste de uma bobina móvel e uma fixa. Perante a passagem de determinada corrente, as bobinas apresentarão a mesma polaridade e assim levarão o ponteiro à deflexão, por repulsão. A corrente que alimenta a bobina móvel é levada a esta por meio de 2 molas espirais, que, simultaneamente, desenvolvem uma força contrária ao deslocamento angular. Numa inversão do sentido da corrente, ambas as bobinas invertem ao mesmo tempo a sua polaridade. Com isto, as condições de repulsão entre as bobinas não se alteram e a deflexão do ponteiro se dá sempre para o mesmo lado. Por esta razão, o instrumento pode ser utilizado tanto em corrente contínua quanto alternada. Usado como amperímetro ou como voltímetro, ambas as bobinas são ligadas em série ou, perante correntes muito elevadas, são ligadas em paralelo. A principal aplicação deste tipo de instrumento é encontrada nos medidores de potência (Wattímetros).






SISTEMA RESSONANTE :


O instrumento baseia o seu funcionamento nos efeitos de ressonância. Uma determinada quantidade de Lâminas metálicas (línguas) de diferentes frequências, próprias de ressonância, é levada a vibrar, pela ação dos impulsos magnéticos provenientes de um eletroímã alimentado com freqüência nominal da rede. Com isto, uma das lâminas vibrará com maior intensidade, e exatamente aquela cuja freqüência própria é a mesma cômoda freqüência aplicada. Lâminas adjacentes também vibrarão, porém com menor intensidade. Esse sistema é usado no frequencímetro .















SISTEMA ELETRODINÂMICO COM BOBINAS CRUZADAS :


A construção deste instrumento corresponde ao de um instrumento eletrodinâmico blindado em invólucro de ferro, com bobinas cruzadas móveis. Os pólos do núcleo de ferro, que é fixo, são estabelecidos por meio de uma bobina de corrente. Ambas as bobinas do sistema móvel de bobinas cruzadas são ligadas à tensão e apresentam um comportamento em oposição. Aplicando-se corrente alternada monofásica, uma das duas bobinas cruzadas, ligadas em paralelo, irá comandar uma indutância. A conjugados opostos nas bobinas cruzadas, devido ao defasamento, em relação à bobina de corrente. O conjugado que atua sobre a deflexão do ponteiro é determinado pela bobina, cuja tensão apresenta um maior deslocamento de fase em relação à corrente da bobina de corrente. O ponto zero do instrumento, tal como em todos os instrumentos de bobina cruzada, é dado apenas após a ligação da tensão. estes instrumentos tem amortecimento por correntes parasitas. Instrumento usado para medir fator de potência ( cosseno de fi ) .



2°-Simbologia quanto à posição de funcionamento


Os instrumentos de medidas elétricas são construídos para funcionar em três posições: Vertical, horizontal e inclinada .


o instrumento obrigatoriamente tem que trabalhar na posição vertical






posição horizontal









note que na posição inclinada os gruas da inclinação estão descriminados .





3°-Simbologia quanto ao tipo de corrente
























4°-Simbologia quanto à tensão de isolação



Tensão de isolação ou tensão de prova. É o valor máximo de tensão que um instrumento pode receber entre sua parte interna (de material condutor) e sua parte externa (de material isolante). Esse valor é simbolicamente representado nos instrumentos pelos números 1, 2 ou 3, contidos no interior de uma estrela.



Note que os números significam os valores de tensão de isolação em KV.



Observação: A existência da estrela sem número em seu interior indica que o valor da tensão de isolação é de 500 V. Usar instrumentos de medidas elétricas que apresentam tensão de isolação inferior à tensão da rede a ser medida pode causar danos aos instrumentos e risco do operador recebe um choque elétrico. O instrumento pode ser utilizado, sempre que sua tensão de isolação for maior que a tensão da rede.



5°-Simbologia quanto à classe de precisão

A classe de precisão dos instrumentos é representada por números. Esses números também são impressos no visor dos instrumentos.










Classe de precisão: A precisão do instrumento é indicada pelo seu erro em porcentagem do seu valor, no fim da escala.
Exemplo: Qual é o erro de um amperímetro para 60 A da classe 1,5 quando o instrumento indica 40 A?
Erro de medição ± 1,5% de 60 A = 0,015 x 60 = ± 0,9 A
O valor real está entre 39,1 e 40,9 A.




VEJAMOS O QUANTO SOMOS FRÁGEIS DIANTE DE UM ACIDENTE ELÉTRICO.

Galera estou disponibilizando para download um pequeno documentário de 7 minutos sobre um acidente elétrico. Achei o mesmo muito interessante para nós da área elétrica, pois assim podemos ver o quanto somos frágeis  diante de acidentes e assim tomarmos um pouco mais de consciência e nos prevenirmos . 

Lembre-se a eletricidade é um trabalho sério , extremamente sério . A segurança deve ser nossa companhia constante .
Não nos esqueçamos que para permanecemos seguro, nós devemos agir, trabalhar e pensar em segurança como nossa maior prioridade.

Nós devemos essa dedicação a segurança à nós mesmos à nossa família e à nossos companheiros de trabalho !

A Prevenção de acidentes é nossa prioridade numero 1 !
Respeite a vida, respeite a segurança. Eletricidade mata! Seja um profissional exemplar e pratique sempre a NBR-5410.
















CHAVE MAGNÉTICA PARTIDA DIRETA COM REVERSÃO

ESTOU DISPONIBILIZANDO PARA DOWNLOAD UMA SIMULAÇÃO EM FLASH DE UMA PARTIDA DIRETA COM REVERSÃO. ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM!





Clique aqui download da partida com reversão com simulação em flash.









HIDROELÉTRICA ITAIPU , UM DOS PROJETOS DE ENGENHARIA MAIS AMBICIOSOS DO MUNDO !

PESSOAL ESTOU DISPONIBILIZANDO PARA DOWNLOAD UM DOCUMENTÁRIO SOBRE  A HIDROELÉTRICA DE ITAIPU, QUE ACHEI MUITO INTERESSANTE. VAI DE SUA CONSTRUÇÃO ATÉ OS DIAS DE HOJE. ESPERO QUE VOCÊS GOSTEM!

ITAIPU É UMA GIGANTESCA HIDROELÉTRICA COM 7 KM DE EXTENSÃO E UMA ALTURA DE UM PRÉDIO DE 65 ANDARES, GERANDO MAIS ENERGIA DO QUE QUALQUER OUTRA NO MUNDO, 90 MIL GIGAWATTS TODOS OS ANOS. SEU CUSTO FOI DE 20 BILHÕES DE DÓLARES.
















PARA CONSTRUÍ-LA UM TRAJETO DE UM GRANDE RIO SUL-AMERICANO FOI BLOQUEADO, MILHARES DE HECTARES DE TERRAS, CASAS  E ANIMAIS DESAPARECERAM NUMA INUNDAÇÃO.
FORAM PRECISOS 40.000 MIL OPERÁRIOS E 7 ANOS PARA A SUA CONSTRUÇÃO.


BASE DAS PAREDES DE CONTENÇÃO 






















Rotor do Gerador de Itaipu - 1760 toneladas - 90 RPM

SALA DE OPERAÇÕES
A sub-estação abrigada de Itaipu (ABB - Suiça), com 1 km de comprimento, é blindada em gás Hexafluoreto de Enxofre (SF6), que permite uma grande redução da distância entre os "fios", pois o SF6 é mais isolante que o ar.

Para cada um dos 20 geradores existem 3 transformadores monofásicos, elevando a tensão de 18 kV para 500 kV.

A sub-estação tem 54 disjuntores, 128 chaves seccionadoras, 414 transformadores de corrente, 24 transformadores de potencial e 132 para-raios.
GERADOR DE EMERGÊNCIA
TRANSFORMADOR MONOFÁSICO DE 500Kv - 765 Kv
SUB-ESTAÇÃO DE  600 Kv DC .
ENTÃO PESSOAL, APROVEITEM BEM ESTE DOCUMENTÁRIO PARA APRENDERMOS UM 
POUCO SOBRE A MAIOR HIDROELÉTRICA DO MUNDO.


CLIQUE AQUI E FAÇAM O DOWNLOAD.
TAMANHO : 200 Mb






Disjuntor a vácuo Evolis Merlin Gerin 17,5 kV

Os disjuntores de média tensão são constituídos por um monobloco isolante no qual ficam alojadas três ampolas a vácuo.



Disjuntor a vácuo  Evolis Merlin Gerin 17,5 kV


Os disjuntores a vácuo se distinguem por necessitarem de baixa energia mecânica para sua operação. Basicamente, são um conjunto com um comando mecânico (energia armazenada em molas) e três ampolas seladas com dois contatos:

um fixo e um móvel.


                                             


                                         AMPOLA                     
                                        







Quando os contatos se separam, estabelece-se um arco através do vapor metálico e a corrente a ser interrompida flui pelo plasma até a primeira passagem pelo zero de corrente. O arco então é extinto. Com isso o vapor metálico condensa sobre a superfície dos contatos em poucos microssegundos, restabelecendo a rigidez dielétrica entre os contatos e a extinção segura do arco.


                            
                 


                                 TULIPAS 
          






Cada disjuntor é composto por seis tulipas,são elas que vão fazer o contato direto com o barramento de alta tensão.











                                    DESCRIÇÃO FRONTAL






















CHAVE PARA BLOQUEIO E EXTRAÇÃO DO DISJUNTOR



Proteção nos botões de abertura e fechamento para manobra com
ferramenta especial

Bloqueio com cadeado

Estando equipado com bloqueios adequados para impedir manobras erradas.  

Cada seqüência de manobra só pode ser feita se forem respeitadas todas as condições que garantem a execução correta dela.  


       
        Faça da sua segurança sua prioridade numero um !
        Segurança dar trabalho ! A falta dela tirar a vida !
        Confie em Deus, mais use EPIS, a eletricidade mata !                              
                                    
Antes da intervenção no ou dentro deste produto, a alimentação geral de força deve ser desligada; sempre utilize um dispositivo de detecção de tensão apropriado para confirmar a ausência de tensão; recoloque todas as tampas de proteção tais como portas e painéis antes de energizar o disjuntor.
  
Clique aqui download do manual do disjuntor.









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...